Arquivo

Textos com Etiquetas ‘ideario’

A quem interessar possa

As redes sociais nos colocaram numa cilada tremenda. Nos sentimos obrigados a formar opinião sobre tudo e, mais do que isso, a divulgar todas elas. É como se tudo virasse jogo da seleção e, em nossa eterna mania de ser técnico, nos sentíssemos obrigado a compartilhar com os amigos e com o mundo nosso time dos sonhos. Transposição do São Francisco? Sou contra! Barragem de Belo Monte? Pior ainda! Aborto? Já passou da hora de aprovar! Casamento gay? A favor!

Eu, especialmente, sofro em dobro com esse problema. Tenho uma tendência natural a formar opinião sobre tudo e todos. Mais do que isso, sempre achei que os meus achismos eram valiosos demais para ficarem restritos à minha cabeça. Tanto sou assim que uma grande amiga, ao me definir em um perfil tão redondo que me senti olhando no espelho, escreveu que eu era daqueles que, quando não sabe de algo, finge saber.

Sei que sou assim e por isso me sinto com uma arma na mão cada vez que abro o publicador do blog. A quem será que interessa o que penso sobre a renúncia de Bento XVI ou o que acho que passa pela cabeça de minhas amigas de vinte e poucos anos? Certamente a pouco mais gente do que eu mesmo. Por isso, fico assustado cada vez que vejo uma quantidade razoável de leitores nas minhas páginas. Não é muita gente, mas certamente é mais do que aqueles a quem a opinião de um qualquer interessaria.

Fico envaidecido, é lógico, mas sei que não são meus lindos olhos verdes que encantam o público. No fundo, acho que assim como temos uma crescente essa necessidade de formar e vender opinião sobre absolutamente qualquer coisa, é cada vez mais comum gente interessada em absorver todas as opiniões que existirem no mundo – até mesmo a minha! É por isso que a lista de blogs que acompanho também não para de crescer. E isso, definitivamente, não é mau sinal. Uma vez que as redes sociais fizeram com que ter opinião fosse um quesito ainda mais obrigatório para existir, melhor que o que você diz tenha algum fundamento. Nem todas as ideias espalhadas por ai são boas, é lógico, mas melhor absorvemos de tudo um pouco para formarmos nosso próprio ideário – seja ele tolo ou fenomenal – do que sair por ai com discursos que nascem por abiogênese – igualzinhos os ratos do Dr. Jan Baptista van Helmont.