Página Inicial > Vários > A prova de que ficar parado não adianta

A prova de que ficar parado não adianta

Ainda ontem eu estava aqui falando sobre a importância de deixar de correr em uma esteira ergométrica e ir para a rua, sair do lugar e ver uma nova paisagem a cada momento. Quando escrevi o texto, mal podia imaginar que naquela mesma noite teria um exemplo do quanto é importante realizar os sonhos e não ficar só planejando.

Uma das coisas mais bacanas da minha profissão é a oportunidade de ouvir as histórias das pessoas. E ontem ouvi uma que me deixou encantado. Conversei com uma empreendedora que montou seu negócio aos 19 anos. A empresa tinha tudo para continuar pequena, mas uma combinação de fatores fez com que ela crescesse – e muito. Nenhum desses vários elementos era excesso de dinheiro ou uma larga experiência em administração de empresas. Veja bem, minha entrevistada tinha 19 anos quando foi empreender e seu único emprego havia sido como atendente do McDonald’s. A sócia dela tinha em seu currículo somente trabalhos como empregada doméstica e cabeleireira.

O principal fator que contribuiu para o sucesso da empresa foi a dedicação. Tanto minha entrevistada quanto sua sócia colocaram ali todas as forças. Foram estudar e entender o que podiam fazer para que o negócio se tornasse um sucesso. Minha entrevistada fez faculdade, pós-graduação, MBA e está sempre em busca de cursos no Brasil e no exterior que possam aprimorar suas habilidades. Mais do que isso, ela procura transmitir o que aprende nas aulas para o pessoal que trabalha na empresa e incentiva os funcionários a também não deixarem de estudar.

Nosso bate-papo foi curto, infelizmente, mas foi daqueles em que você sai absurdamente inspirado. Taí uma das grandes graças de ser jornalista.

Para quem pediu, aqui vai o link da matéria que resultou dessa conversa)

  1. Nenhum comentário ainda.
  1. Nenhum trackback ainda.